Harry Potter e a pedra filosofal

Resultado de imagem para harry potter e a pedra filosofal  Fala bruxões! Naquela minha meta de reler livros que li quando era criança, não podia deixar de fora meu amorzinho: Harry Potter. Sei bem que o mundo inteiro conhece a história, mas ainda existem algumas pessoas que não entraram nesse universo, então, cá estou eu para apresentar essa história linda! 
  Depois de um casal de bruxos ser brutalmente assassinado por Voldemort, um feiticeiro extremamente poderoso, seu filho precisa ser protegido até que tenha idade suficiente para frequentar Hogwarts, uma escola para bruxos, onde aprenderá a usar magia e se tornar tão bom quanto os pais. O problema é que, sua única família é sua tia Petúnia, que odiava a irmã por sua linhagem e descendência bruxa. Consequentemente, Petúnia, seu marido Dursley e Duda, o pequeno e irritante primo de Harry, o odeiam também. E o tratam como se fosse empregado deles, sem nem dar ao menino um quarto decente, fazendo ele dormir no armário em baixo da escada, sem presentes, sem carinho, nem roupas novas. E o pior de tudo: Sem saber de sua origem. Tudo isso muda quando ele completa 11 anos, e cartas começam a persegui-lo aonde quer que vá, mesmo com Dursley tentando impedir que ele as receba, chegando ao extremo de fugir para um lugar isolado onde o correio jamais chegaria. 
  Até que, finalmente, um gigante aparece na porta para entregar o recado que estava nas cartas: Harry finalmente poderia ir para Hogwarts e desenvolver sua magia. Se ele não era respeitado no mundo "trouxa" (mundo de não-bruxos), no mundo bruxo ele se tornou famoso! Pois, após tentar mata-lo e falhar, Voldemort desapareceu completamente, e nunca mais retornou. A cicatriz em forma de raio na sua testa foi a única coisa que atesta a tentativa. Harry Potter se tornou "o menino que sobreviveu". 

Livros serão escritos sobre Harry Potter. Toda criança no mundo saberá seu nome. 
 Resultado de imagem para harry potter gif

  A escola é fora do comum. JK criou um ambiente diferente de tudo que você já viu! Escadas que mudam de direção por vontade própria, quadros que interagem com os alunos, fotos que se mexem (ela criou os gifs, praticamente). E claro, uma aventura para começar a série: Algo está escondido na escola, uma coisa que alguém está tentando roubar. Seria o professor Snape, que claramente odeia Harry e faz de tudo para humilha-lo? Junto com Rony, um garoto que tem uma família enorme e um coração maior ainda, e Hermione, uma garota sabe-tudo que ama ler e descobrir coisas novas, ele irá tentar desvendar o objeto e pra quê serve. E, o mais importante, se Voldemort teria algo a ver com isso. 
  Eu sou suspeita pra recomendar esse livro, pois amo com todas as minhas forças. É lindo ver o garoto, que antes não tinha nada, descobrir o que pode fazer, e conhecer através de outras pessoas como seus pais eram incríveis. E tudo isso com muita fantasia envolvida.

Não é bom se afogar nos sonhos e esquecer de viver.
Resultado de imagem para hogwarts gif

  Existem diversas edições desse livro, a minha é a que forma o castelo nas lombadas. É bem linda, a capa colorida, e por dentro tudo que é escrito (assinaturas, cartas, etc) tem as letras diferentes, o que torna a leitura interativa. Todos os capítulos tem títulos que nos deixam a par do que irá acontecer, e ilustrações fofinhas.
  Em breve irei fazer resenhas dos filmes também, porém, já adianto que o Harry dos livros é BEM MAIS ousado do que o dos filmes. Ele é cheio de indiretas, sarcasmo, isso que no primeiro ele só tem 11 anos. 
  Espero que tenham gostado, pois irei resenhar os próximos em breve! Tô até com o coração mais leve pois queria muito esse livro querido resenhado aqui no blog. Beijos!

Resultado de imagem para waving harry potter gif


Call of Duty: World War II

  Sim, senhores! Minha coluna de games voltou e, agora que estou de férias, conseguirei trazer bem mais novidades pra vocês aqui! Hoje vim falar do jogo Call of Duty: World War II. Acredito que muita gente já ouviu falar sobre essa franquia de games, né? São jogos que retratam guerras, e existem desde 2003. Este em especial, retrata a segunda guerra mundial de uma maneira extremamente realista. 
  Não posso começar de outra maneira senão falando dos gráficos incríveis que esse jogo traz. Os  desenvolvedores fizeram um trabalho maravilhoso, e normalmente estamos acostumados a ter uma imagem perfeita apenas nas cut-scenes, aquelas cenas que aparecem em intervalos de fases. Nesse caso, a qualidade é perfeita durante o jogo, o que me deixou perplexa. Podemos ver até mesmo os poros da pele dos soldados, cada gotinha de suor escorrendo, tudo muito real, que nos faz emergir na história.

Nenhuma missão é difícil demais, nenhum sacrifício é bom o bastante. O dever vem primeiro.

 

  Ao contrário da maioria dos jogos de guerra, esse tem uma história incrível, e muitos diálogos que nos fazem simpatizar com os personagens, e, como estamos sempre em batalhas, é inevitável perder alguns companheiros no caminho. A ambientação é perfeita, as armas, cenários, figurinos, tudo condizente com a época. 
  Além das missões, existem vários coisas para se fazer, como dirigir um carro de fuga, ser um espião e precisar lembrar das respostas certas para não ser descoberto, até mesmo tem a chance de jogar jogos da época nas bases de descanso (river ride, space war...). 
  Fora a história principal, você pode jogar no modo MultiPlayer, contra outros jogadores, e o modo Nazi Zombies, que é o tradicional modo zumbi. Esse com certeza não é um jogo monótono, e não dá vontade de parar de jogar, rs. 
  Call of Duty WWII é dividido em capítulos para não ficar muito cansativo, e conta com níveis de dificuldade. Modéstia parte, joguei no "Nível Casca- Grossa" e não fui nada mal! 
  Confira aqui o trailer dessa belezinha, que mais parece um filme:



Comic Con Experience 2017

  Terceiro ano consecutivo de #CCXP! Dessa vez, escolhi o domingo por ser menos lotado que o sábado (nas duas vezes que fui no sábado, passei muito mal). O evento foi ótimo, como sempre uma energia contagiante e aquela sensação de estar em casa por encontrar tanta gente que curte as mesmas coisas que você. Porém, por ser um evento grande, alguns imprevistos acontecem. O maior problema, como sempre, foram as filas. Mas não as filas em si, e sim a falta de organização. Não era possível ver onde começava e terminava a espera de um stand, as vezes eram só amontados de gente ali, paradas, sem nem ter informação do brinde que ia receber (um garoto ficou duas horas no stand da Sony pra ganhar um pôster e tirar uma foto). 
As atrações também acabaram sendo um fiasco. Todos os atores que compareceram, arrasaram e foram super simpáticos, com exceção da Danai (Michonne em The Walking Dead), que não permitiu que seus fãs a tocassem, abraçassem ou dessem beijo na bochecha. As fotos foram todas com ela sentada em uma cadeira e o fã, desajeitado, do lado. Isso pela batela de R$ 300,00! Fora isso, três celebridades importantíssimas cancelaram dias antes, decepcionando a galera (Eu mesma, estava doida pra encontrar a Rebeca Madder, mas não foi dessa vez). Sei que imprevistos acontecem, mas acredito que se fosse melhor organizado, isso não aconteceria. Bora trazer o pessoal nacional, queridos! A gente também ama os atores daqui! O cara que salvou essa parte foi o seu, meu, o nosso querido Will Smith! MALUCO, ele andou no meio da galera com a máscara do Orc e se revelou. Super humilde, engraçado, gentil e muito, muito zoeiro. Abaixo, confiram ele mandando beijinho para o pessoal!


  Os brindes diminuíram muito, e os stands não tinham novidades como o ano anterior. As filas gigantescas me desanimaram, então voltei pra casa apenas com minha foto tirada na cabine de This is Us. O stand da Fox foi meu preferido! Além da cabine, tinha um jogo dos Simpsons onde você poderia concorrer a um Donut do Hommer, e se postasse foto no cenário de #TWD ganhava um baralho personalizado e exclusivo. Na partezinha de American Horror Story, tinha um cenário com roupas dos próximos personagens da série que irá estrear em 17 de Janeiro de 2018, e é lógico que eu aproveitei pois era uma das poucas coisas que não exigia filas. Como sempre, a praça de alimentação teve preços exorbitantes (um brotinho custava R$ 22,00), mas pelo menos teve lugar pra sentar, pois ano passado teve gente que comeu de pé ou no chão, de tão lotado. Dica para o pessoal que quiser ir ano que vem: LEVEM LANCHE E ÁGUA. Não só a alimentação estava caríssima, mas tudo lá dentro. Juro pra vocês, comprei uma caneca na BGS e paguei R$ 35,00, e vi uma lá idêntica, da mesma marca, na mesma caixinha até, por R$ 65,00. Enfiaram a faca legal, fora o valor do ingresso que não foi nada barato. 
  Agora, os cosplayers. Esses sim são de tirar o chapéu! Todos muito atenciosos, fofíssimos, muito profissionais e ao mesmo tempo humildes. Tirei mil fotos com vários, assim como os meu tios que foram comigo. A gente se divertiu muito nessa parte, pois é MUITO bacana encontrar um cosplayer vestido como um de seus personagens favoritos. Confira aqui alguns dos meus favoritos: 

Anakin Skywalker (do bem, com o blue lighsaber) 
Ao vê-la sinto logo um arrepio. Cruella, Cruella Devil.
CAAAAAAAARRRRRRRLLLLLLLLLLLLL
Deu ruim.
Harry freakin Potter!
Chiquinha super simpática! 
Levei uma "batidinha" das Branquelas e ainda tô respirando pó compacto. Hahahaha

Um dos cosplayers mais f*das!
Feliz desaniversário!

Tale as old as time.
MELHOR COSPLAYER. MARAVILHOSA. SIMPÁTICA. Muito amor!
Vontade de por essa Hermione em um potinho 💗

E foi basicamente isso, galere! Quero ir ano que vem, e vou continuar indo porque apesar desses incidentes, o evento é uma delícia pra cultura geek/nerd. Oremos para que seja mais organizadinho. Espero que tenham gostado!

O navio das noivas

Resultado de imagem para navio das noivas  Minha meta de vida é ler todos os livros da diva Jojo Moyes. Sou apaixonada pela sua escrita e a maneira com que ela conta histórias, sempre ambientadas em épocas diferentes, personagens carismáticos e  cenas de tirar o fôlego. O navio das noivas não foi diferente! 
  Quando uma senhora e sua neta viajam para a Índia, acabam encontrando em um porto uma carcaça de navio. A avó desata a chorar, e temos a chance de conhecer uma história maravilhosa que envolve seiscentas mulheres, vários esposos a espera e um navio porta aviões. 
  A segunda guerra acabou, e chegou a hora das mulheres reencontrarem seus maridos. Após um longo tempo separados por conta da guerra, a ansiedade é grande de ambos os lados. Quatro garotas com personalidades muito diferentes se encontram e vivem lado a lado essa viagem. 
  Quando leio, costumo fazer fancasting pois adoro imaginar atores e atrizes interpretando meus personagens favoritos. Então, venham conhecer as noivas mais lindas desse navio! 

"Cada minuto que passo sem você é longo demais e totalmente inútil"


Imagem relacionada


Jean é a mais nova de todos, apenas 16 anos. Engraçada, atrevida e linda. Não para quieta, ama uma festa e sempre fala o que pensa, sem nem pensar antes.






Resultado de imagem para natalie dormer gif



Avice vem de uma família rica, e não nega a origem. Extremamente mimada, pode ser irritante as vezes.



                                                                               
Resultado de imagem para caitriona balfe gif



Frances é a mais tímida de todas, sempre disposta a ajudar, mas nunca a falar sobre si mesma e seu passado. Guarda muitos segredos.





Resultado de imagem para bonnie wright gif


Margaret está acostumada a conviver com seus irmãos e seu pai, já que sua mãe os abandonou há muito tempo atrás. Agora, terá que se adaptar a vida de esposa e mãe, já que está esperando um bebê de seu marido.




  Ufa! Mulherada maravilhosa, né? E sabe a melhor parte? A gente fica sem saber quem é a "vó" até uma das últimas páginas. Boa sorte tentando descobrir, porque eu fiquei na dúvida até ler o nome. A leitura demorou um pouco pra fluir enquanto as garotas estavam separadas, mas a partir do momento que elas foram colocadas no mesmo ambiente, ficou bem mais fácil de ler. Por se passar em maior parte no navio, é rico em flashbacks e te faz viajar na época. 
  O machismo e o abuso são temas recorrentes na narrativa, nos mostrando um pouco como as mulheres não eram levadas a sério profissionalmente ou na sociedade como um todo. Infelizmente, nem todos tem um final feliz nessa história. 

"Nunca nos contam que não ficamos só com o vazio da perda, mas também com uma infinidade de perguntas que jamais serão respondidas"

  Eu adorei o livro, achei muito emocionante e com certeza indico para os fãs de romance, pois o final foi perfeito ao meu ver. A edição está linda, a capa é maravilhosa e remete ao cenário da história, folhas levemente amareladas e letras confortáveis para leitura. Editora Intríseca arrasando, como sempre. Que venham mais obras da Jojo!

© Viver em dois mundos - 2016 | Todos os direitos reservados| Tecnologia do Blogger.